Recados e Novidades

Meu facebook:
http://www.facebook.com/?ref=tn_tnmn

Para troca de livros:

Projeto Palavras Cruzadas:

"Já é vender a alma não saber contentá-la." Albert Camus - O Mito de Sísifo.

O projeto 'Palavras Cruzadas' promove encontros mensais (segundo sábado de cada mês) em que são lidos e discutidos trechos de obras importantes da literatura e filosofia surgidas à partir do século XX.

No encontro do dia 13/07 o livro utilizado será 'O Mito de Sísifo' de Albert Camus.

O evento começa às 15h30min.

A coordenação é de Vanessa Molnar, historiadora (USP) e escritora e Fábio Donaire, estudante do Bacharelado em Ciências e Humanidades (UFABC). Estamos localizados na Rua Professor José Franco, 166 – Bangu (a 10min da UFABC de Santo André, na rua do restaurante Frangasso).

A entrada é franca.


segunda-feira, 3 de junho de 2013

Deuses Americanos




                Eu Sou fã confesso de Neil Gaiman nas Hqs (principalmente em Sandman e Orquídea Negra), mas confesso que nas últimas obras que eu li (A cruzada das Crianças), pareceu-me que ele andou um tanto repetitivo.
               Numa dessas coisas do acaso o seu livro “Deuses Americanos” caiu em minhas mãos e gostei do que li (como um passatempo), mas não com aquele mesmo impacto de quando li “Sandman” pela primeira vez.
                A história gira em torno de “deuses” de vários panteões que não recebem mais preces dos humanos, porque estes estão entretidos com os “novos deuses”: a modernidade e a tecnologia. E estes velhos deuses e novos deuses entrarão em confronto. Shadow, um detendo que recebe a liberdade, se vê no olho do furacão deste perrengue.
                O desenvolvimento do livro é linear (Gaiman utilizou a famosa fórmula “Pulp”). Em minha opinião, os personagens poderiam ter sido mais aprofundados. A única personagem que realmente me intrigou foi à esposa “zumbi” de Shadow, porque ela deu um tom de humor à trama, (na verdade bastante trash, diga-se de passagem). Outros personagens aparecem na história, dá-se aquele clima de que algo grandioso irá acontecer, mas não acontece nada com eles, simplesmente são descartados e ficam no ar. (A não ser que Gaiman venha escrever uma parte 2 e se aprofunde mais nestes personagens).
                O livro tem dois pontos altos:
                1-) A estadia de Shadow em Lakeside, uma pequena cidade gelada do interior dos Estados Unidos, onde é demonstrado como vivem as pessoas de um lugar como este;
2-) Os contos entrelaçados a trama: De como alguns deuses chegaram a América e como foram esquecidos.
Um ponto muito negativo é a tradução que a Conrad Editora fez. Foi no mínimo amadora: não se deram nem o trabalho de fazer uma revisão que fosse.
No final achei que li uma HQ  e não um livro. Como eu disse antes; eu como fã esperava mais, porém não é achei uma perda de tempo. E sugiro a leitura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esse blog usa moderação em menos de 24h seu comentário será exibido, desde que seja relevante.

 
BlogBlogs.Com.Br diHITT - Notícias