Recados e Novidades

Meu facebook:
http://www.facebook.com/?ref=tn_tnmn

Para troca de livros:

Projeto Palavras Cruzadas:

"Já é vender a alma não saber contentá-la." Albert Camus - O Mito de Sísifo.

O projeto 'Palavras Cruzadas' promove encontros mensais (segundo sábado de cada mês) em que são lidos e discutidos trechos de obras importantes da literatura e filosofia surgidas à partir do século XX.

No encontro do dia 13/07 o livro utilizado será 'O Mito de Sísifo' de Albert Camus.

O evento começa às 15h30min.

A coordenação é de Vanessa Molnar, historiadora (USP) e escritora e Fábio Donaire, estudante do Bacharelado em Ciências e Humanidades (UFABC). Estamos localizados na Rua Professor José Franco, 166 – Bangu (a 10min da UFABC de Santo André, na rua do restaurante Frangasso).

A entrada é franca.


terça-feira, 20 de março de 2012

Macedo X Valdemiro



Quem me acompanha, sabe que eu evito falar de religião, apesar da minha formação teológica. Muito por conta que o blog não tem por intuído converter ninguém.

Entretanto não pude me furtar de comentar a reportagem do sujo falando do mal lavado. (A reportagem da Record falando sobre Valdemiro Santiago). Na minha vivencia trabalhando em igrejas, sei bem como funciona os bastidores.

Isso me entristece muito, pois a mensagem de Cristo é de desprendimento das coisas do mundo e não de consumismo; embora, penso eu, que a culpa do sucesso da “Doutrina da Prosperidade” é das pessoas. Sim, pois ela trabalha justamente no que o ser humano tem de mais latente: A ganância.

Você pode estar se perguntando: E as pessoas humildes? Oras, não sei se isso é justificativa para alguma coisa. Normalmente a “Doutrina da Prosperidade” trabalha em cima do ego da pessoa com performances pirotécnicas e psicológicas. (Nietzsche explica bem esse conceito na Genealogia da Moral).

Quem tem um mínimo de moral. Não permanece nesse esquema, seja como frequentador, membro, obreiro ou pastor.

Qualquer um que estiver pré-disposto a se iludir cairá no canto da sereia. (Tipo Herbalife).

O que mais me assusta é que uma igreja, como a Universal, tem um veiculo poderosíssimo de comunicação e planta a propagando/reportagem que quiser para atacar seus desafetos, além de ter toda uma base político, incluindo senadores e ministros. Todos trabalhando em pró de brindar a igreja.

A minha esperança é que quando estes senhores forem prestar contas com as autoridades divinas. Essa estrutura de poder se quebre e essas igrejas deixem de existir, ao menos, na formula como são concebidas hoje.

É tudo charlatão e aproveitador?

Não. Existem excelentes pastores e padres que cumprem seu papel social que é servir a população e não se locupletar com a fé das pessoas.

O importante é continuar a busca, ainda que sozinho. Eu creio que Deus, cedo ou tarde, nos mostrará o caminho a seguir, por ora deixo a mensagem de Cristo em relação ao episódio:

Mas ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que fechais aos homens o reino dos céus; e nem vós entrais nem deixais entrar aos que estão entrando.

Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que devorais as casas das viúvas, sob pretexto de prolongadas orações; por isso sofrereis mais rigoroso juízo.

Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que percorreis o mar e a terra para fazer um prosélito; e, depois de o terdes feito, o fazeis filho do inferno duas vezes mais do que vós.

Mateus 23:13-15

Desculpem-me se o texto ficou moralista, mas é o que sinto.

5 comentários:

  1. Historicamente, me parece, que as correntes religiosas tem surgido com forte vínculo a um dado contexto social e político. Assim, o cristianismo primitivo defendia o altruísmo, a fraternidade e o desapego material em uma comunidade bastante pobre que pouco tinha com o que se desfazer e a únião entre os membros parecia a melhor saída para a sobrevivência, como Paulo mostra ao povo de Corinto. Ao meu ver, a "Teologia da Prosperidade" é também uma variação ocorrida durante um contexto histórico-político onde o consumo e o individualismo egoísta são a expressão dos valores da atual conjuntura política e econômica. A partir deste sentimento não é díficil arrastar multidões para as igrejas prometendo tirar delas os males (ou demônios) que atrapalham seu crescimento e sucesso(não espiritual) mas financeiro.

    Discussão muito pertinente ao nossos tempos safados!

    ResponderExcluir
  2. Amigo, Amadeu! De nada deve pedir desculpas, pois escreveu exatamente o que os homens de bem estão sentindo neste momento, com essas barbáries escrachadas por obra desses que se autointitulam apóstolos. Estão imensamente mais longe do caminho que aquele que não acredita em Deus mas segue uma vida reta, pois até para isso existe a liberdade divina. Deus é tão bom que acolhe até quem não acredita nele, mas entrega ao juízo aqueles que seguem caminhos tortos. Não sou religioso, se for considerar aquele que lê a bíblia diariamente e frequenta igrejas para seguir a Deus. Mas sigo minha fé, sem questionar. E acredito no mais sagrado, pois sou religioso se considerar que ligo-me a Deus todos os momentos de minha vida, seja pela oração, pela fé, ou por não prejudicar o nosso irmão quando não posso ajudá-lo. Devemos acreditar que essas pessoas que enganam as massas são exceção perante os verdadeiros servos de Deus. Desculpe se uso as palavras erradas, mas acredito que vale mais o sentimento que guardo dentro de mim. Quero acreditar que esses episódios sejam para iluminar as mentes daqueles que estão cegados pela ambição e pelos engodos desses falsários, que usam o nome de Deus em vão. Agradeço a oportunidade para o desabafo. Abração, poeta e amigo!

    ResponderExcluir
  3. Caro Munhoz.

    A "Doutrina da Prosperidade", ao contrário do que dizem. Não nasceu no inícios dos anos 70 com o Kennedy Hagen, mas remonta na época em que os EUA ainda eram as 13 colônias.

    De repente aquelas pessoas desapegadas começaram a enriquecer. Como explicar isso, se Deus é totalmente contra se enriquecer?

    Ai surgiu a tal da Doutrina da Prosperidade, ou seja, foi um meio de justificar aquela riqueza, logicamente, como bem o amigo observou, essa doutrina está mais acentuada nos dias de hoje devido ao consumismo ilógico e sublinar existentes nas fomentadas pelas grandes mídias.

    Alex

    Quando temos sentimentos as palavras não os descrevem. (Que diga nós que somos poetas). Creio que o caminho para descobrir o que somos é silencioso e solitário.

    ResponderExcluir
  4. Visitando seu blogue, dando uma bisbilhotada em tudo. Abraço,

    ResponderExcluir
  5. Puxa Edson!

    Ter você aqui é uma honra!!!!!

    ResponderExcluir

Esse blog usa moderação em menos de 24h seu comentário será exibido, desde que seja relevante.

 
BlogBlogs.Com.Br diHITT - Notícias