Recados e Novidades

Meu facebook:
http://www.facebook.com/?ref=tn_tnmn

Para troca de livros:

Projeto Palavras Cruzadas:

"Já é vender a alma não saber contentá-la." Albert Camus - O Mito de Sísifo.

O projeto 'Palavras Cruzadas' promove encontros mensais (segundo sábado de cada mês) em que são lidos e discutidos trechos de obras importantes da literatura e filosofia surgidas à partir do século XX.

No encontro do dia 13/07 o livro utilizado será 'O Mito de Sísifo' de Albert Camus.

O evento começa às 15h30min.

A coordenação é de Vanessa Molnar, historiadora (USP) e escritora e Fábio Donaire, estudante do Bacharelado em Ciências e Humanidades (UFABC). Estamos localizados na Rua Professor José Franco, 166 – Bangu (a 10min da UFABC de Santo André, na rua do restaurante Frangasso).

A entrada é franca.


quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Idiotolândia

             Você já se sentiu como um peixe fora d´água?

          É assim que eu me sinto nestes últimos 20 anos por ver tanta idiotice que rola nesse país, principalmente na grande mídia, até o dia em o Carlos Nascimento deu um singelo basta.

     
         Como as pessoas gostam de coisas banais, “Onde está Luiza?”, “Golpe da gravidez de quadrigêmeos”, “Estupro no BBB (A praga do verão) entre outras.

                Eu me lembro que no inicio dos anos 90, o pagode tomava conta de São Paulo com musicas do tipo “Ele vai dar uma paulada na barata dela...”, em seguida veio o besteirol dos Mamonas Assassina (acho que podemos colocá-los como os reis da Idiotolândia), depois o Tchan com sua boquinha na garrafa.

                Meus amigos cantavam e dançavam estas coisas considerando estes artistas como a nata cultural do Brasil, inclusive as moças do Tchan pousaram para revistas masculinas mostrando aquilo que é a unanimidade nacional, ou seja, a bunda, hoje as mulheres frutas devem agradecê-las ou devem agradecer a Gretchen????????

                Depois de tanta bunda exposta em rede nacional, fiquei com o sentimento de que o povo gosta de tomar na bunda pra dar risada, tão desviando o dinheiro da merenda escolar... Tudo bem desde que haja bunda na TV.

                Hoje temos a unanimidade de Michel Teló, Luan Santana e aquele cara que canta: “Vamos dar uma fugidinha”, mulheres frutas, funck e outras tralhas.

                Sem contar certas apresentadoras como Daniela Albuquerque, Luciana Gimenez, Patricia Poeta e outras, que só Deus sabe como elas estão na televisão. (Na verdade todos nós sabemos).


                Não vou criticar o Restart porque é coisa de adolescente, pra quem já gostou de Skid Row, Poison e Mr. Big, essa até passa.

                Não quero ser aquele cara amargo que não acha nada engraçado (Raul já dizia isso), mas tudo tem limite até mesmo no Reino da Idiotolândia.

                Desde 1988 quando a censura foi banida, tudo que é de mau gosto aflorou por este país e o que era de bom gosto ficou relegado a segundo plano.

                Agradeço ao Carlos Nascimento de ter feito este comentário, estou torcendo para que enfim o Reino da Idiotolândia seja destruído.

                 Abaixo uma cena do filme "Quanto mais idiota melhor"

5 comentários:

  1. Pode me chamar de pessimista se quiser, mas eu acho que o ser humano está regredindo em sua inteligência a cada nova geração. As crianças estão cada dia mais se tornando adultos fúteis e vazios e a mídia ao invés de colaborar para que isso não aconteça, apenas pensa em obter lucro com a ignorância de todos. Desde que vender lixo dê lucro, é o que vale.

    ResponderExcluir
  2. Caro Blogueiro, o que você espera de um país que basta tirar a roupa,
    colocar silicone, por todos os lados e vira celebridade?
    A sorte de Luiza é que ela tem uma família pé no chão.
    Ela disse logo: minha voz é muito feeio, vou estudar para trabalhar.
    Acho que foi a única lúcida.
    Janice.

    ResponderExcluir
  3. Amadeu, excelente texto, urgente, e que faz pensar sobre a mediocridade atual. Eu não consigo encontrar palavras para descrever a bestialidade comum. Não sei o que pensar de um mundo onde as pessoas mais cretinas ficam famosas.
    O comentário de Eduardo Montanari foi na raíz da questão. Estamos regredindo mesmo. Em breve, estaremos grunhindo. Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Amadeu, concordo com você em alguns pontos, mas acho que o fato da censura ter sido banida não tem nada haver com o lixo cultural que aí se vê. Na verdade, a censura se preocupava em vetar grandes artistas como Chico Buarque, Geraldo Vandré, Raul Seixas entre muitos outros, enquando a jovem guarda e cantores românticos e bregas eram poupados. Portanto, a censura nunca se preocupou com a qualidade das expressões artistícas e sim em manter o povo em constante repressão, sem conhecer ou lutar pelos seus direitos.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Pensei que só eu tinha sentido um quê de êxtase ao ver a bronca do Carlos Nascimento. Já era fã dele, e depois disso me tornei mais ainda. E, lendo seu texto, me lembrei de um filme que vi por acaso com meu pai, chamado Idiocracy, que a princípio pode parecer imbecil, mas se vc o der uma chance, verá que ele usou da ficção científica p/ criticar o mesmo que você, a idiotização das pessoas. É só ver que, uma experiência militar, congelou um cara que era um babaca, e por contratempos, o esqueceram, ele acordou num futuro, onde em vez de ser um tempo, mais avançado, toda a humanidade era mto mais idiota que ele, fazendo-o parecer um Einstein e, sabe pq? Qdo a cada nova geração, as pessoas nasciam com menos inteligência, os poucos cientistas ainda inteligentes que existiam, em vez de tentar resolver esse problema, a pedido do povo, buscavam a fórmula da beleza e juventude eternas, estética pura e simples, em detrimento de inteligência e sabedoria...
    Lhe parece familiar?

    ResponderExcluir

Esse blog usa moderação em menos de 24h seu comentário será exibido, desde que seja relevante.

 
BlogBlogs.Com.Br diHITT - Notícias