Recados e Novidades

Meu facebook:
http://www.facebook.com/?ref=tn_tnmn

Para troca de livros:

Projeto Palavras Cruzadas:

"Já é vender a alma não saber contentá-la." Albert Camus - O Mito de Sísifo.

O projeto 'Palavras Cruzadas' promove encontros mensais (segundo sábado de cada mês) em que são lidos e discutidos trechos de obras importantes da literatura e filosofia surgidas à partir do século XX.

No encontro do dia 13/07 o livro utilizado será 'O Mito de Sísifo' de Albert Camus.

O evento começa às 15h30min.

A coordenação é de Vanessa Molnar, historiadora (USP) e escritora e Fábio Donaire, estudante do Bacharelado em Ciências e Humanidades (UFABC). Estamos localizados na Rua Professor José Franco, 166 – Bangu (a 10min da UFABC de Santo André, na rua do restaurante Frangasso).

A entrada é franca.


quarta-feira, 24 de agosto de 2011

O Alienista


Uma das coisas que o sistema educacional da minha época conseguiu, foi fazer uma grande gama de pessoas a odiarem os autores clássicos, depois de muitos anos longe da escola, eis que eu descubro um espetacular autor: Machado de Assis.

De escrita características e de historias, onde o comportamental humano é o foco, me deparei com “O Alienista”, uma historia de terror sem terror.

José Bacamarte, O Alienista (Atualmente conhecido como psiquiatra), vive na colonial Itaguai, onde se dedica ao estudo da insanidade e com plenos poderes para encarcerar na Casa Verde (O manicômio), quem apresentasse distúrbios mentais e logo quase toda a cidade é internada.

Vale aqui uma reflexão, o nosso médico em questão, achava um distúrbio uma pessoa que ficava dias e dias decidindo-se qual o colar que deveria ir a festa, ou aquele cidadão que fica parado na janela olhando os transeuntes passar.

Se levarmos assim, então, toda a condição humana é loucura, no final o próprio médico acha que está louco, pois é impossível ter um cérebro livre de defeitos.

É um livro de domínio publico e vale muito a pena ler esta obra e conhecer um dos nossos melhores autores.

Um comentário:

  1. Olá, Amadeu. Sempre visito o seu blog, mas é a primeira vez que te deixo um comentário. Me chamou a atenção o seu texto porque tive uma experiência semelhante em relação a Machado, achava-o chatíssimo, só muito tempo depois passei a me interessar por ele. Foi após ler (por conta própria) o livro Memórias Póstumas, quando li a dedicatória "aos vermes que comeram as minhas carnes", o livro me cativou não pude mais parar de ler. Desde então, passei a ler tudo que fosse de Machado, os contos, romances, frases... Um dos meus contos favoritos é "A Igreja do Diabo".
    O ensino da literatura nas escolas precisa ser resignificado. Ainda hoje situações como essa que relatamos se perpetuam nas salas de aulas, alunos apáticos ou entediados com a literatura clássica.
    Gosto muito de O Alienista, inclusive tenho esse livro. Figura bem o que diz Caetano: "De perto ninguém é normal". Indico tb o filme com Marco Nanine, muito bom o roteiro e a interpretação de Nanine.

    ResponderExcluir

Esse blog usa moderação em menos de 24h seu comentário será exibido, desde que seja relevante.

 
BlogBlogs.Com.Br diHITT - Notícias