Recados e Novidades

Meu facebook:
http://www.facebook.com/?ref=tn_tnmn

Para troca de livros:

Projeto Palavras Cruzadas:

"Já é vender a alma não saber contentá-la." Albert Camus - O Mito de Sísifo.

O projeto 'Palavras Cruzadas' promove encontros mensais (segundo sábado de cada mês) em que são lidos e discutidos trechos de obras importantes da literatura e filosofia surgidas à partir do século XX.

No encontro do dia 13/07 o livro utilizado será 'O Mito de Sísifo' de Albert Camus.

O evento começa às 15h30min.

A coordenação é de Vanessa Molnar, historiadora (USP) e escritora e Fábio Donaire, estudante do Bacharelado em Ciências e Humanidades (UFABC). Estamos localizados na Rua Professor José Franco, 166 – Bangu (a 10min da UFABC de Santo André, na rua do restaurante Frangasso).

A entrada é franca.


sábado, 9 de abril de 2011

Nostalgia 1993

Ultimamente a tecnologia transformou a indústria do lazer profundamente, provavelmente não haverá mais artistas vendendo 20 milhões de álbuns, talvez artistas vendendo 20 milhões de hits.


E a musica, os quadrinhos, os filmes se tornarão algo segmentado e caro, nas HQs já se nota isso, e no cinema também, uma sessão em São Paulo é super cara, os cinemas de ruas praticamente se extinguiram.

Fiz uma meditação nostálgica e lembrando a minha época de adolescência, mais precisamente 1993, e fiz um resumo de quais eram as minhas diversões:


Hqs da Marvel e DC e algumas da Disney que eram publicadas pela editora Abril, era possível acompanhar todas as revistas, porque o formatinho tornava a revisa barata, muitos reclamam do formatinho, hoje apesar do formato americano o preço é exorbitante para acompanhar todas as revistas.



Eu já tinha uma coleção de Cds com alguns vinis num 4X1 da Gradiente com duplo Deck, com várias fitas K7 copias de discos de outros colegas ou simples cópias obtidas das rádios.




Eu também tinha um Mega Drive com Sonic e Airton Senna Monacco GP, tinha outras fitas mas não me lembro de todas, tinha uma de futebol. Ficavamos horas e horas jogando.

Havia o vídeo-cassete e uma locadora enorme perto de casa, hoje não há nenhuma locadora aberta em meu bairro.

A televisão não era muito diferente de hoje, futebol, formula 1 e o boxe. O Arquivo X estava na primeira temporada, mas não era passado com constancia, TV a cabo somente nos bairros mais abastados.

As baladas se constituíam nos shows de rock do Aramaçã (Apesar do auge do pagode e do sertanejo, musicas que eu detesto), mas o que eu mais sinto saudades e dos bailinhos de garagem (na minha casa foram feitos vários), nesta época, tinha que se tomar cuidado com os amigos, pois se você deixasse se levar estaria a usar drogas e beber como um condenado, muitos amigos se perderam, hoje este perigo continua o mesmo.

Internet nem pensar, fui ter o meu primeiro computador lá pra 1996 e internet em casa, só quando eu me casei em 2005.

Eu comprei um telefone em 1996 e custou algo em torno de R$ 1.000,00 (Um absurdo), era tratado como investimento vendi-o uns meses depois. Minha família foi ter telefone em casa só em 1992.

O que era muito comum era freqüentar os clube, jogar futebol, basquete, vôlei, piscina e até taco (Sim Senhor!) e os jogos de tabuleiros (War, Banco Imobiliario, Xadrez, Baralhos e outros).

Na verdade eu continuo a ter estes mesmos lazeres, mas hoje tudo de forma on-line compartilhando as coisas com pessoas que eu nunca vi e provavelmente nunca verei na vida.

Não sou de ficar chorando pelo passado, mas esta falta de contato humano é preocupante, fico pensando, como será que minha filha vai se divertir e se relacionar com as pessoas?

Não há nada mais gostoso de reunir um grupo de amigos e jogar um RPG, um baralho ou simplesmente jogar uma conversa fora e tomar uma cerveja.

Bom amigos, vamos cultivar o calor humano, pois é disso que o mundo precisa.

3 comentários:

  1. Eu sou muito nostálgico. cada vez que vejo coisas desse tipo é como comer uma comida que não comia há tempos e lembrar do gosto. Parabéns pela postagem.

    ResponderExcluir
  2. Olá, Amadeus!
    Tens toda razão: o tempo passa e leva e traz algumas coisas boas, mas também leva as boas!
    Abçs!
    Rike.

    ResponderExcluir
  3. Realmente em nossa juventude a tecnologia digital não havia ainda tomado conta de tudo, então as relações eram reais e não meramente virtuais como hoje em dia. Lembro-me de uma "profecia" de um tio meu quando me disse:- Faça informática, pois o computador vai dominar o mundo!-, esse meu tio já morreu há alguns anos, e quando ouvi isso dele nem podia imaginar o quanto ele estava certo. Bom post, abraços poéticos.

    ResponderExcluir

Esse blog usa moderação em menos de 24h seu comentário será exibido, desde que seja relevante.

 
BlogBlogs.Com.Br diHITT - Notícias