Recados e Novidades

Meu facebook:
http://www.facebook.com/?ref=tn_tnmn

Para troca de livros:

Projeto Palavras Cruzadas:

"Já é vender a alma não saber contentá-la." Albert Camus - O Mito de Sísifo.

O projeto 'Palavras Cruzadas' promove encontros mensais (segundo sábado de cada mês) em que são lidos e discutidos trechos de obras importantes da literatura e filosofia surgidas à partir do século XX.

No encontro do dia 13/07 o livro utilizado será 'O Mito de Sísifo' de Albert Camus.

O evento começa às 15h30min.

A coordenação é de Vanessa Molnar, historiadora (USP) e escritora e Fábio Donaire, estudante do Bacharelado em Ciências e Humanidades (UFABC). Estamos localizados na Rua Professor José Franco, 166 – Bangu (a 10min da UFABC de Santo André, na rua do restaurante Frangasso).

A entrada é franca.


segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

A Vida que vem do espaço



Numa noite de verão sem nuvens, extremamente estrelado, Luana estava sentada no jardim de sua casa, onde as flores exalavam seus perfumes, adornadas por vaga-lumes.

Luana sempre sonhadora imaginava se havia vida em outros planetas e se existissem:

Como seriam esses seres?

Em meio ao seu pensar, uma estrela cadente corta o céu, ela observa atentamente, porém o risco rápido que costumadamente uma estrela cadente faz, se prolongou e uma pequenina pedra azulada caiu por entre os lírios vermelhos.

Não contendo sua curiosidade, lentamente agitou as folhas, encontrando a pequenina pedra azulada e a levou para seu quarto.

Pegou uma lupa para poder observar melhor e percebeu que havia a face de alguém impregnada, mas não estava nítida, pois mesmo com a ampliação da lupa, ainda ficava difícil a identificação, ainda a pensar, subitamente um rápido feixe de luz multicolorida raiou e um holograma se formou com um ser meio reptiliano de cor verde-claro e grandes olhos negros que disse:

“Saudações a qualquer um que encontrar este projetor!

Devo dizer que assim que você possuir este projetor é sinal que meu povo foi extinto, pois vivíamos em guerra, por não aceitar as nossas diferenças raciais e religiosas, então desenvolvemos armas químicas e biológicas de destruição em massa, que por fim, acabaram por nos destruir.

Neste pequeno projetor há o nosso DNA, se você puder recriar nossa raça noutro mundo, ficaremos eternamente gratos, para retirar o nosso DNA, basta partir este projetor.

Saudações cordiais!”

Luana ficou impressionada com aquilo e ficou compadecida com a história dos homens lagartos, mas pensou que se ela entregasse a pedrinha para algum cientista aquele DNA, jamais aquele povo voltaria a viver, pois eles irão fazer experiências macabras, então teve uma idéia incrível.

Assim que o dia amanheceu, foi para a beira de um lago, cortou a pequenina pedra ao meio e a jogou no lago, pois pensou:

“Os elementos básicos da vida vieram do espaço, misturada com a água e a luz do Sol, tudo que é vida hoje, surgiu!”

Na certeza de que tinha feito a coisa certa, Luana, partiu feliz, na esperança que dali alguns milhões de anos, aquela raça pudesse habitar o planeta Terra, pois a história humana partia para o mesmo destino dos homens lagartos e quem sabe numa segunda chance, os homens lagartos, cuidariam melhor do planeta.

É assim que o espaço sideral recicla a vida, ora com humanos, ora com homens lagartos e ora com outros tipos de seres, pois o grande arquiteto do universo, sempre encontra um jeito de manter a vida viva e ávida!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esse blog usa moderação em menos de 24h seu comentário será exibido, desde que seja relevante.

 
BlogBlogs.Com.Br diHITT - Notícias