Recados e Novidades

Meu facebook:
http://www.facebook.com/?ref=tn_tnmn

Para troca de livros:

Projeto Palavras Cruzadas:

"Já é vender a alma não saber contentá-la." Albert Camus - O Mito de Sísifo.

O projeto 'Palavras Cruzadas' promove encontros mensais (segundo sábado de cada mês) em que são lidos e discutidos trechos de obras importantes da literatura e filosofia surgidas à partir do século XX.

No encontro do dia 13/07 o livro utilizado será 'O Mito de Sísifo' de Albert Camus.

O evento começa às 15h30min.

A coordenação é de Vanessa Molnar, historiadora (USP) e escritora e Fábio Donaire, estudante do Bacharelado em Ciências e Humanidades (UFABC). Estamos localizados na Rua Professor José Franco, 166 – Bangu (a 10min da UFABC de Santo André, na rua do restaurante Frangasso).

A entrada é franca.


terça-feira, 22 de maio de 2012

A CRISE MUNDIAL DE 2008/2009



Este post foi originalmente feito em 17/03/2009 e estávamos no meio da crise imobiliária americana. Passado mais de 3 anos e continuamos nesse lenga-lenga: O mundo vai acabar. Teremos um novo crash de 1929, enfim e enfim.
O que eu ando impressionado é como as noticias não mudam. Ora alternamos momentos de euforia deslavada ora de depressão suicida.
Ainda penso que existe uma mecânica que define nosso destino. Um grupo de pessoas vai e define se vamos viver em crise ou em bonança. Quem sofre são as pessoas mais carentes e nós da classe média que no fim sempre paga a conta.
Vamos ver até quando essa crise vai!!!!



Em 2006 o mundo vivia uma euforia fora de controle, pois nunca se tinha ganhando tanto dinheiro como naquele ano, e a tendência para os próximos anos era de mais lucros.
Revistas especializadas para pequenos investidores sugeriam aplicar até trinta por cento das economias suadas em aplicação de renda variável (ações).

De repente a festa acabou, os americanos acabaram com o crédito e o dinheiro no mundo acabou. Quem pagou a conta?
O que dá para perceber é que grande parte da riqueza do mundo está concentrada nas mãos das grandes corporações, que por sua vez, está nas mãos de pouquíssimas pessoas.
Elas ditam quando teremos bonança e quando teremos crise, o que devemos consumir, em que direção a tecnologia tomará.
Para enfrentarmos este tipo de gente, o recomendável, é voltarmos a ter uma vida mais simples, com menos computadores, celulares, TV a cabos, roupas de marcas e fast-food.
Não estamos negando que estas coisas são boas, porém o pôr-do-sol, o banho de mar, o beijo da pessoa amada, a paisagem da natureza e o bate-papo com os amigos, ainda são as melhores coisas da vida e elas independem da crise, pois são grátis.

2 comentários:

  1. Gostei do texto, pois hoje em dia computadores, celulares, TV a cabos, roupas de marcas e fast-food estão sendo nossa prioridade mas está cada vez nos fazendo refém da crise.

    ResponderExcluir
  2. Ótimas sugestões, Amadeu. Mas sabemos quem está pagando esta conta na Europa né? A onda de desempregos na Espanha e o caos urbano na Grécia são sinais claros. Enquanto isso, Berlusconi e sua turma continuam com suas festinhas e suas viagens para praias paradisíacas.

    Abraços e valeu pela visita no "tempos safados".

    ResponderExcluir

Esse blog usa moderação em menos de 24h seu comentário será exibido, desde que seja relevante.

 
BlogBlogs.Com.Br diHITT - Notícias